MEI: Emissão de NFS será obrigatória em abril de 2023.

Mei Emissão De Nfs Será Obrigatória Em Abril De 2023 - Contabilidade em Santa Catarina | Amaral Contabilidade

Compartilhe nas redes!

A partir de abril de 2023, o MEI é obrigado a emitir a NFS-e em todo o território nacional, de forma simplificada e sem custos.

A medida tinha sido imposta para 01 de janeiro, mas o Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN) prorrogou o prazo de obrigatoriedade de emissão de Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e) ao Microempreendedor Individual (MEI) para abril de 2023. Essa medida foi necessária por conta da mudança no cronograma de desenvolvimento para instituir o padrão nacional para emissões de NFS-e. Além disso, constatou-se que os contribuintes precisavam de mais tempo para se adequarem ao sistema.

O fato é que o Brasil tem cerca de 14 milhões de Microempreendedores Individuais (MEIs) ativos, que representam quase 70% das empresas em atividade no país.

Alterações no Simples Nacional 

O novo modelo vai ser emitido pelo MEI a partir de um sistema informatizado e disponibilizado no Portal do Simples Nacional, conforme determinação da Resolução CGSN nº 169/2022.

O MEI ficará dispensado de emitir a declaração eletrônica de serviços ou emitir documento fiscal quando a prestação de serviços for sujeita a incidência de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), exceto se houver exigência por norma estadual. Também não será necessário emitir qualquer outro documento fiscal relativo ao Imposto sobre Serviços (ISS), pois a NFS-e de padrão nacional será suficiente.

A nota fiscal é um documento obrigatório, quando o microempreendedor realiza uma venda ou presta um serviço para uma empresa. A não emissão configura crime de sonegação.

Alguns microempreendedores estão preocupados por conta da adaptação ao novo sistema, que está gerando dúvidas, se vai facilitar ou dificultar a vida do microempreendedor. Resta aguardar o prazo para saber.

Nota fiscal de serviço para o MEI

O MEI utilizará as notas fiscais por meio das versões web, aplicativos ou serviços do tipo interface de programação de aplicação (API).

O acesso será via computador por certificado digital ou CPF e senha, e no celular também por CPF e senha. No caso do computador, basta clicar na aba nota fiscal – emitir nota fiscal. Como o sistema já parametrizou todas as informações, é só preencher os dados do tomador do serviço, informar o valor da nota, gravar e emitir a nota.

A emissão de notas fiscais pelo MEI em operações comerciais com a incidência de ICMS é proibida, conforme já falamos, e a emissão da Nota de Serviço é facultativa nas operações para tomador consumidor final.

O microempreendedor individual também deve ficar atento a outros aspectos orçamentários na hora de emitir a nota fiscal, como os limites de faturamento do MEI, para que ele não venha a ser desenquadrado e gere uma carga tributária maior para ele, então é preciso atentar-se ao limite mensal, e não só ao limite anual.

É importante lembrar também que o microempreendedor individual está dispensado de emitir nota fiscal nas operações com pessoas físicas, mas é obrigado a emiti-la nas operações com pessoas jurídicas.

Vamos lembrar o que é MEI?

Que o empreendedorismo está no sangue do brasileiro, isso não é novidade para ninguém. Diariamente surgem empresas novas, e cada vez mais pessoas sentem a necessidade de regularizar seus negócios para aproveitar mais as oportunidades que uma pessoa jurídica dá.

Apesar de ser um modelo empresarial popular, ainda há várias dúvidas sobre o MEI, e caso você seja uma das pessoas que tenha essas dúvidas, você pode tirar todas elas aqui!

MEI é um modelo empresarial simplificado enquadrado no Simples Nacional, e foi criado em 2009 para formalizar o trabalho de profissionais autônomos e pequenos empreendedores.

Dentre as suas principais vantagens estão a praticidade para abertura do CNPJ e da conta bancária para pessoa jurídica, e também a possibilidade de realizar empréstimos, emitir notas fiscais, além do acesso a diversos benefícios da Previdência Social.

É preciso atender alguns requisitos para ser MEI. Há um limite de faturamento anual que precisa ser respeitado, bem como a quantidade de funcionários contratados e a atividade econômica que é realizada.

Limite de faturamento

O MEI possui um limite de faturamento bruto anual de R$ 81 mil, que pode mudar em breve, mas por enquanto, é esse valor que é considerado.

Caso o microempreendedor se inscreva como MEI após o início do ano, o limite do faturamento deve ser proporcional ao número de meses em que ele atuou de forma regularizada.

É muito importante estar atento a esse limite de faturamento, pois se ultrapassar, a empresa deverá migrar para outro modelo empresarial, e o microempreendedor deverá procurar um contador para realizar seu desenquadramento para ME ou EPP, e também escolher um novo regime tributário.

As principais opções disponíveis são: Lucro Presumido, Lucro Real ou Simples Nacional.

Há uma exceção com relação ao limite de faturamento que é o MEI caminhoneiro. No dia 31 de dezembro de 2021 foi sancionada a lei para regulamentar o MEI caminhoneiro, com faturamento anual bruto permitido de até R$ 251.600,00.

Quem pode ser MEI?

Para se tornar MEI, é necessário que o empreendedor não possua sócios e não seja dono de outra empresa, possua faturamento dentro do que falamos acima, possua apenas um funcionário e seja maior de idade. Também é preciso que a sua área de atuação profissional esteja na lista oficial da categoria.

E se eu for CLT, posso ser MEI?

Sim! Mas servidores públicos estaduais e municipais deverão analisar as regras do seu estado ou município para saber se eles podem ou não ser enquadrados como MEI.

Pensionistas e servidores públicos federais em atividade e estrangeiros com visto provisório não podem atuar como MEI.

A abertura da MEI é gratuita, mas todo mês o empreendedor deverá recolher a guia DAS, que tem um valor fixo, que fica entre R$ 61,60 e R$ 66,60, independente do número de notas fiscais que a empresa emitir no mês.

Somente os MEI que tiverem rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.550,70 no ano anterior são obrigados a declarar Imposto de Renda, mas são obrigados a entregar a DAS SIMEI, que é a Declaração Anual Simplificada para o Microempreendedor Individual, que é feita gratuitamente pela internet e deve ser entregue até o dia 31 de maio.

O MEI é uma ótima escolha para o novo empreendedor. Mas se surgirem dúvidas, a melhor coisa é entrar em contato com um contador especializado que vai poder ajudar e acompanhar todo o processo.

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Dctf Tudo Que Sua Empresa Precisa Saber Dessa Declaração - Contabilidade em Santa Catarina | Amaral Contabilidade

DCTF: Tudo que sua empresa precisa saber dessa declaração!

Entender o sistema tributário brasileiro é um desafio para as empresas.  Entre as diversas obrigações, a Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais (DCTF) se destaca como um instrumento importante.  Ela não apenas reflete a transparência fiscal da sua empresa

Voce Precisa Declarar Ganhos Do Mei No Irpf - Contabilidade em Santa Catarina | Amaral Contabilidade

Você precisa declarar ganhos do MEI no IRPF? 

Com o crescimento do empreendedorismo no país, aumenta também a quantidade de pessoas que precisam entender as obrigações fiscais. Elas acompanham esse tipo empresário de ser.  Se você é MEI, pode estar se perguntando: “Preciso declarar meus ganhos no IRPF?”.

Como Aumentar Sua Restituicao - Contabilidade em Santa Catarina | Amaral Contabilidade

Como aumentar sua restituição?

Conseguir uma restituição maior no imposto de renda pode fazer uma diferença significativa no seu orçamento anual. Muitas pessoas veem esse momento com uma mistura de esperança e ansiedade, afinal, quem não gostaria de aumentar o valor da restituição?  Neste

Aprenda A Calcular O Inss Sobre O Pro Labore - Contabilidade em Santa Catarina | Amaral Contabilidade

Aprenda a calcular o INSS sobre o pró-labore

Compreender como calcular o INSS sobre o pró-labore é essencial tanto para os empresários quanto para os profissionais liberais.  Afinal, este cálculo não só garante a conformidade legal da sua empresa como também impacta diretamente na saúde financeira do seu

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Recomendado só para você
Muita gente não sabe, mas o MEI também é fiscalizado…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top
Modelo 4 Irpf 2024 - Contabilidade em Santa Catarina | Amaral Contabilidade